Se tem um amigo de quatro patas, saiba que não somos só nós que gostamos de água. A maioria dos cães também se divertem na piscina.

Contudo, há alguns cuidados que deve ter em mente para que possa garantir a segurança do seu fiel amigo.

 

Quais os riscos que a piscina acarreta para o seu cão?

A água da piscina tem os mesmos efeitos para os humanos e para os cães. O cuidado que deve ter como primordial, é mantê-lo vacinado e desparasitado.

Embora a maioria dos cães saiba nadar de forma inata, nem todos eles sabem nadar. Por isso, deve manter a sua piscina cercada ou coberta.

Deve, também, ensinar o seu cão a entrar e sair da água. Nunca force o seu animal de estimação a entrar na água. Deixe-o entrar de forma natural, no seu tempo.

O cloro é um aditivo utilizado no tratamento da água da piscina, sendo por isso fundamental dar um banho ao seu cão depois de ele estar exposto à agua da piscina, garantindo que não ficam resíduos de cloro no seu pelo e na sua pele. Para isso, utilize um shampoo próprio para cães e água corrente, secando-o depois com um secador de cabelo.

 

Como tornar a piscina numa verdadeira diversão para o meu cão?

  • Nunca atire o seu cão para a piscina, para evitar traumas à água. Deixe-o entrar ao ritmo dele, sem pressões.
  • Deixe o seu cão levar o seu brinquedo favorito para a piscina, já que isso estimulará a que ele se exercite na água.
  • Não deixe o seu cão sozinho na piscina, pois os cães também são propensos a cãimbras ou outros problemas que podem levar a afogamento.
  • Evite deixar o seu cão na piscina nas horas de maior exposição solar, já que excesso de sol pode deixá-lo irritado e cansado.
  • Utilize um protector solar recomendado pelo veterinário e aplique na pele exposta do seu animal, como focinho e orelhas.
  • Deixe-o decidir quando entrar na água. Pode encorajá-lo, mas nunca o force, para que a experiência não seja traumática nem perigosa.

 

Lembre-se de que há algumas raças que não podem mesmo entrar na piscina! Algumas raças não conseguem nadar, porque a cabeça é desproporcional ao corpo ou possuem patas curtas, como é o caso do Buldog Francês ou Inglês, dos Pugs, Bulltterriers, Boxers, Basset Hound ou Dachsund. Estas raças são imcompatíveis com o nado, por isso evite deixá-los perto da piscina sem supervisão.

Para ter a certeza de que o seu cão pode entrar na piscina, a Mabipiscinas recomenda que, antes de arriscar, pergunte ao veterinário!

 

A Mabipiscinas deseja-lhe Bons Mergulhos!

 

Entre já em contacto connosco!